domingo, 30 de junho de 2013

Dilma cospe na cara de 370 mil médicos brasileiros, por Dra. Juliana Mynssen, cirurgiã carioca.









"...A ouvi dizendo que escutou
 "o povo democrático brasileiro". 
Que escutou que queremos educação, 
saúde e segurança de qualidades. 

"Qualidade"… 

Ela disse. 

E disse que importará médicos 
para melhorar a saúde do Brasil…. 
Para melhorar a qualidade….?

 Sra "presidenta", 
eu sou uma médica de qualidade. 
Meus pais são médicos de qualidade. 
Meus professores são 
médicos de qualidade.
 Meus amigos de faculdade. 
Meus colegas de plantão. 
O médico brasileiro é de qualidade. 

Os seus hospitais é que não são.
 O seu SUS é que não tem qualidade. 
O seu governo é que não tem qualidade. 
O dia em que a Sra. "presidenta"
 abrir uma ficha numa UPA, 
for internada num Hospital Estadual, 
pegar um remédio na fila do SUS 
e falar que isso é de qualidade, 
aí conversaremos. 

Não cuspa na minha cara, 
não pise no meu diploma. 
Não me culpe da sua incompetência. 
Somos quase 400 mil, 
Não nos ofenda. 
Estou amanhã de plantão,
 Abra uma ficha,
 Eu te atendo.
 Não demora, não.
 Não faltam médicos, 
Mas não garanto 
que tenha onde sentar. 
Afinal, a cadeira é prioridade dos internados. 
Hoje, eu chorei de novo"


O restante do artigo está no link abaixo :

sábado, 29 de junho de 2013

Slavoj Zizec … direto na veia.








"Eles dirão que vocês estão sonhando,
mas os verdadeiros sonhadores
são os que pensam que as
coisas podem continuar sendo
o que são,
por um tempo indefinido,
assim como ocorre com as
mudanças cosméticas…

Nós acordamos de um sonho
que está se transformando
em pesadelo.
Não estamos destruindo nada;
somos apenas testemunhas
de como o sistema está
gradualmente destruindo
a si próprio."


"Não se apaixonem por si mesmos,
nem pelo momento agradável que
estamos tendo aqui.

Carnavais custam muito pouco -
o verdadeiro teste de seu valor
é o que permanece no dia seguinte,
ou a maneira como nossa vida
normal e cotidiana 
será modificada.

Apaixone-se pelo trabalho
duro e paciente -
somos o início,
não o fim."

Numa fala para o pessoal do
Occupy Wall Street.


.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

5 frases para twitar antes de morrer em um acidente de trânsito. Hilário !!!









Humor negro da

 pior (melhor) qualidade !! 


Só me permito 

1 vez a cada 3 meses, 

prá não ficar muito lúgubre.

.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

A Compesa, como não tem água prá vender, está vendendo AR !!!





Começarei a testar o equipamento
- blokear -
que vende no Mercado Livre
e no site da empresa
blokear.com.br
nas próximas semanas.

É um equipamento legalizado,
colocado até 40 metros
depois do relógio
da Compesa.

2 meses atrás,
em um período que
só teve 5 dias de água
em minha casa,
a minha conta multiplicou
por 6 vezes.

Depois de me aborrecer bastante,
com 1 mês de idas à Compesa
local.
O funcionário que atende pediu
até a escritura definitiva da casa
para registrar a queixa da conta
errada.
(99% das casas do Brasil
não têm escritura).

Hipóteses :

1. o relógio marcava o número cobrado.

2. não abri nenhum açude em casa
para acumular 6 vezes a conta normal média.

3. não estava fazendo remake do dilúvio,
nem da abertura do Mar Vermelho,
no filme Os Dez Mandamentos,
prá precisar de tanta água,
67 metros cúbicos.

4. não havia vazamentos.

5. as contas anteriores não tinham sido feitas pela média, o que deixaria um saldo acumulado quando fosse feita a leitura.

6. A COMPESA ESTÁ VENDENDO AR,
JÁ QUE NÃO TEM ÁGUA.

Este equipamento se propõe a não deixar
passar o ar, só a água.
O ar ele retorna para o sistema.

Nos próximos meses dou 
um resultado se isto
funcionou.


.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

O comissariado quer tungar o ronco, por Elio Gaspari







A proposta escalafobética da doutora Dilma de convocar uma Constituinte exclusiva para decidir uma reforma política foi coisa de um governo que acha que pode tudo, mesmo não sabendo nada. Seu objetivo é tungar o ronco das ruas. Ao tratar das tarifas de transportes públicos propondo um Plano Nacional de Mobilidade Urbana, a doutora falou no dialeto de comissários que empulham a rua com eventos. Falando em reforma política, fala de nada.
Ganha um mês em Pyongiang quem souber como um plebiscito poderia legitimar uma discussão que não se sabe como começa nem como termina. Hoje, há apenas uma insistente proposta de reforma do sistema eleitoral, vinda do PT, sucessivamente rejeitada pelo Congresso.
São dois os seus tendões. Um é o financiamento público das campanhas. Em tese, nenhum dinheiro privado iria para os candidatos. Só o público, seu, nosso. A maior fatia iria para o PT. Quem acredita que esse sistema acabaria com os caixas dois tem motivo para ficar feliz. Para quem não acredita, lá vem tunga.
Seria mais lógico proibir as doações de empresas. O Congresso pode decidir que quem quiser dar dinheiro a candidatos deverá tirá-lo do próprio bolso e não mais das empresas que o buscam de volta nos preços de seus produtos.
O segundo tendão é a criação do voto de lista. Hoje, o voto de um cidadão em Delfim Netto vai para a cumbuca do partido e acaba elegendo Michel Temer. Tiririca teve 1,3 milhão de votos e alavancou a eleição de três deputados, um deles petista, com apenas 93 mil votos.
Pelo sonho do comissariado, os partidos organizariam listas, e os votos que a sigla recebesse seriam entregues aos candidatos, na ordem em que foram arrolados pelos mandarins.
Em poucas palavras: os eleitores perdem o direito de escolher o candidato em quem querem votar e as cúpulas partidárias definem a composição das bancadas. (O sujeito que votou em Delfim elegeu Temer, mas em Delfim votou.) Uma proposta sensata de emenda constitucional veio exatamente de Michel Temer: cada estado torna-se um distritão, e são eleitos os mais votados, independentemente do partido. Tiririca elege-se, mas não carrega ninguém consigo.
O comissariado queria contornar a exigência de três quintos do Congresso (357 votos em 594) necessários para reformar a Carta. Numa Constituinte, as mudanças passariam por maioria absoluta (298 votos). Esse truque some com 59 votos, favorecendo quem? A base governista.
Todas as Constituintes brasileiras derivaram de um rompimento da ordem institucional. Em 1823, com a Independência. Em 1891, pela proclamação da República. Em 1932, pela Revolução de 30. Em 1946, pelo fim do Estado Novo. Em 1988, pelo colapso da ditadura. Hoje, a ordem institucional vai bem, obrigado. O que a rua contesta é a blindagem da corrupção eleitoral e administrativa. Disso o comissariado não quer falar.
Há um século o historiador Capistrano de Abreu propôs a mais sucinta Constituição para Pindorama:
“Artigo 1º. Todo brasileiro deve ter vergonha na cara.
Artigo 2º. Revogam-se as disposições em contrário.”
Na hora em que a rua perdeu a vergonha de gritar, a doutora diz que o problema e sua solução estão noutro lugar.

Elio Gaspari é jornalista.
matéria copiada do site do jornal O Globo.


EU : 
Mais uma tijolaço, agora do Elio Gaspari, na maluquice sem pé na cabeça de fazer um plebiscito à la Hugo Chavez. Eu mandaria uma equipe de psiquiatras examinar todo mundo no Palácio do Planalto, a começar dos porteiros.

.

terça-feira, 25 de junho de 2013

O discurso que Dilma não fez, Cristovam Buarque






“Jovens do Brasil, brasileiras e brasileiros:
Nós erramos. Erramos todos nós que recebemos de vocês mandato para governar bem o Brasil, esquecendo os sonhos de vocês. Nós todos, os políticos e seus partidos, erramos. Mas devo admitir que nós que há 10 anos governamos o Brasil erramos mais e, especialmente, eu própria errei ainda mais, como a presidenta de vocês.
Nós erramos ao sermos a 6ª economia do mundo e a 88ª nação em educação; ao deixarmos o Brasil ser o mais violento país do mundo, fora de guerra; ao priorizarmos sempre o privado, especialmente transporte, em detrimento do público; ao tolerarmos a corrupção e não conseguirmos punir aos corruptos; ao consumir o presente sem investir no futuro; ao deixarmos toda juventude sem sonhos de utopia para seu país e parte dela sem o atendimento do essencial para seu presente; ao montarmos governos de acordos, lotando os cargos, nem sempre utilizando os mais capazes.
Nós erramos e temos que agradecer a vocês que foram para a rua manifestar indignação com a realidade política do Brasil. E erraremos muito mais se não entendermos que dois milhões de pessoas nas ruas não podem aceitar menos do que uma revolução.
Creio, e gostaria de ouvir a opinião de vocês, que no momento não se trata de uma revolução econômica e social, como aquela que me levou às ruas e até à lutas mais radicais, algumas décadas atrás.
Para mim, a economia e a sociedade precisam de fortes reajustes, de uma inversão nas prioridades, mas a revolução pela qual vocês vão às ruas está na subversão da atual estrutura política.
Fazer uma revolução na política para que nossos dirigentes tenham o sentimento das necessidades e vontades que estão na alma do povo, e que nossos executores tenham o mérito necessário para ocupar as diversas posições com a competência que o Estado moderno exige.
Este é meu sentimento, como a presidenta do Brasil, mas quero ouvir vocês, sentir o que pensam, pedindo que escolham e me enviem interlocutores, sem que quaisquer deles tenham monopólio, ouvirei todas as vozes e não só aquela de meu partido e de minha base de apoio.
Quando o povo coloca dois milhões de pessoas nas ruas, o governante não pode ter a cegueira de ficar restrito aos seus apoiadores e assessores. Até segunda feira, submeterei ao Congresso a proposta de realização de uma constituinte exclusiva para definir o marco legal de uma revolução na política.
Antes de entrar em vigor, a proposta destes constituintes será submetida a um plebiscito, para saber se ela está de acordo com o que o povo deseja.
Determinarei também aos meus ministros uma reanálise completa das prioridades dos investimentos e gastos governamentais, não apenas para os meses que restam de meu mandato, mas também para o futuro do nosso país.
Como quem na juventude lutou como vocês por um Brasil melhor, fico entusiasmada e grata pelo fato de a história ter me colocado o desafio de presidir um país, onde 2 milhões de pessoas estão nas ruas protestando pelo acúmulo de tantos anos de erros, especialmente de meu governo.
Eleita, democraticamente, agora preciso ir além da eleição e me ajustar à vontade do povo. São desafios como estes que permitem um governante na história, não apenas como administradora da herança recebida, mas como estadista do futuro a ser construído.
Eu agradeço a vocês não apenas pelo alerta, mas, sobretudo pela chance histórica que me ofereceram. Não vou deixar de ouvi-los, não vou decepcioná-los, podem ficar certos de que dedicarei cada instante do que me resta do mandato para estar à altura do momento e de vocês.
Muito obrigada, viva a democracia, viva o Brasil que vocês querem construir”.

Cristovam Buarque é professor da UnB e senador pelo PDT-DF.

copiado do fantástico Blog do Noblat.

.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Anonymous responde ao discurso de fantasia da Presidente Dilma








O povo brasileiro está mais do que cansado
destes discursos de marqueteiros
feitos pelos governantes,
requentando planos mirabolantes
e palavreado vazio,
para enganá-lo.

Importar médicos para lugares
onde não tem curativos, 
nem exames de sangue,
é o mesmo que importar 
cozinheiros para o Haiti,
onde não tem comida.

Menos discursos
e mais trabalho
deveria ser um ideal.



.

domingo, 23 de junho de 2013

James Levine, o Grande Maestro do Metropolitan de Nova Iorque, faz 70 anos hoje.


.









Mais de 40 anos no Met, a melhor casa de ópera do mundo.

Esta Cavalgada das Valquírias, de Wagner,
que ele regeu poucos meses atrás,
é de levantar da cadeira.

Parabéns Grande Maestro.


.

sábado, 22 de junho de 2013

VITO ( RUSSO ), imperdível na HBO.







HBO está exibindo VITO,
um sério candidato ao
melhor documentário que
assisti em 2013.

Conta a vida de VITO RUSSO,
um novaiorquino que lutou
a vida inteira em favor dos
direitos civis e da luta contra
a AIDS.

Vito escreveu o livro
"The celluloid closet"
que no Brasil se chamou
"O outro lado de Hollywood",
onde registra como o cinema
viu os personagens gays
nos seus primórdios
e até em Ben-Hur.

IMPERDÍVEL !!!
De assistir de joelhos.


"Relembre que algum dia a
crise da AIDS estará terminada.

E, quando aquele dia vier,
os sobreviventes ouvirão
que uma vez houve uma
terrível doença,
e que um bravo grupo de pessoas
se pôs de pé e lutou,
e, em alguns casos, morreu,
para que outros pudessem
viver e serem livres."

Vito Russo


.

Mandela e a libertação.








"Enquanto atravessava
a porta que me levaria
à liberdade,
 sabia que
se não deixasse 
para trás a
minha amargura
e meu ódio,
eu estaria
sempre em 
uma prisão."

Nelson Mandela

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Obrigado Feliciano que, com sua arrogância, ajudou o Brasil a despertar.







O Brasil deveria
dizer "Obrigado !"
a pessoas como
o Pastor Feliciano
que,
com sua arrogância,
sua cegueira política,
sua "determinação"
e sua estupidez,
ajudou o
Brasil a 
despertar.

O sentimento de impotência
das pessoas neste caso
foi um dos estopins das 
passeatas.

Obrigado, Pastor !

Magoa a alma brasileira
a tentativa de certa
política rasteira de
reeditar as torcidas
Marlene x Emilinha Borba,
e tentar dividir o
Brasil em evangélicos
e não evangélicos.

Nós somos um só povo.

São posturas como estas
que acabaram, 
na sua prática mais cruel,
no banho de sangue
de Rwanda,
onde Tutsis e Hutus
fizeram 1 milhão de vítimas,
no genocídio de 1994.


,

quinta-feira, 20 de junho de 2013

CELPE assassina !!!








CELPE ASSASSINA : 
4 dias antes do advogado morrer eletrocutado 
em Boa Viagem, 
uma pessoa fez uma ocorrência 
na CELPE que tinha levado choque
 no mesmo poste. 

O que a CELPE fez ? 

Nada !!! 

O Ceará tem população 

equivalente a Pernambuco. 
Em 1 ano ZERO pessoa 
morreu eletrocutada no Ceará.
 Em Pernambuco, 
31 pessoas morreram. 

Taca uma multa de 

20 milhões de reais 
nestes capitalistas assassinos 
e manda a metade 
prá os órfãos das vítimas. 

Outro dia tive um problema 

no consultório 
e fiquei 1 semana sem eletricidade.

Perguntei a um atendente de onde 

ele estava falando, 
e ele disse que não tinha autorização prá dizer de onde estava falando.


O sonho da CELPE, prá maximizar os seus lucros sujos de sangue, é assim :

Você liga e diz :


Caiu um poste no meio de minha rua

e 10 pessoas já morreram eletrocutadas.


E o atendente, com tranquilidade :


Estamos mandando nossa equipe de plantão aqui de Bangladesh, onde o salário mínimo é 50 reais, que vai chegar aí daqui a 15 dias.


Nojo !!!!



Abaixo :
link do Jornal do Commercio de hoje que expõe com grande coragem a sujeira desta empresa privatizada na gestão de Jarbas Vasconcelos, que permitiu aumentos extorsivos de preços e colocou um imposto de 50% na conta e chamou um idiota que disse que o imposto só era 30% "porque era imposto por dentro".

Como assim :
O seu gasto foi 100 reais. Imposto 50% = 150 reais.
Não, malandro !!! 100 reais de gasto, 50 reais de imposto = 150 reais. 50 reais é 30% de 150 !!!

É por ser tratado como idiota, como neste caso, que o povo brasileiro está nas ruas.




http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/noticia/2013/06/18/celpe-foi-informada-de-fio-desencapado-quatro-dias-antes-de-morte-de-advogado-86963.php

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Mandela e porque a África do Sul se parece tanto com o Brasil.









"Enquanto rezamos por Mandela,
também devemos rezar por nós mesmos,
uma nação que, moralmente,
perdeu a sua bússola.

Mandela não sacrificou 
27 anos de sua vida na prisão
para que a África do Sul
se caracterizasse 
pela corrupção,
pelo racismo,
pela criminalidade e
pela violência."

Editorial do jornal Soweta,
um dos principais do país.

P.S.:

1.
O partido de Mandela
governa o país há 20 anos,
com muita lábia e pouca ação.
62% dos negros continua
abaixo do nível da pobreza.

2.
"Mandela choraria se soubesse
o que acontece nas nossas escolas."
disse o Arcebispo Desmond Tutu,
outro herói da luta contra
apartheid, que diz que não votará
mais na ANC, o PT local.

.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Protestos do povo brasileiro: Lluis Llach saúda os sonhos de um povo com sua mais bela canção : SONHAMOS !







SONHAMOS
Claro que sim,

sonhamos constantemente, sempre.


Esperamos mais!
Claro que sim.
É da natureza esperar.
E esperamos tudo.

Queremos mais.
Claro que sim.
Queremos mais, tudo.

Tenho mais pressa.
Sim, claro que sim.

Caminhar, chegar, recomeçar.


O sonho de hoje 
como uma possibilidade do amanhã.
Esperamos muito
Claro que sim, 

aprendemos a esperar 
e esperamos tudo,
e
não nos faça vergonha 
sermos escravos da esperança.

Queremos muito.
Claro que sim, 
é o nosso direito raivoso,
e acima de tudo, o nosso dever.


Queremos muito, mais, 

tudo, apaixonadamente ou
com tristeza.

T
EMOS MUITA PRESSA
Claro que sim, caminhar, chegar, recomeçar.
Sim, temos pressa, muita pressa.

E o queremos todo.

E melhor assim.
É melhor um povo que se move,
Embora às vezes precipitado, 
às vezes cauteloso demais,
Embora às vezes sujo, baixo, 

rasteiro, às vezes sublime.

Melhor assim,
em toda sua condição humana,
estranha e sensível,
Melhor assim do que sermos um rebanho de cordeiros
submetidos aos cálculos dos ordenadores de interesses.

Portanto, ninguém deve ter vergonha de dizer,
ninguém deve ter vergonha de gritar:

Sonhamos, sim,
Sonhamos constantemente,
Sonhamos sem limites.
Sonhamos com o inimaginável.
Sempre sonhamos.

E esperamos,
aprendemos a arte de esperar,
aprendemos a esperar nas nossas
noites intermináveis de impotência.
Sabemos esperar e esperamos tudo.

Queremos o impossível para chegar ao possível.
Queremos o possível para chegar ao impossível.
Melhor assim
mesmo que às vezes sejamos precipitados,
Melhor assim
mesmo que às vezes sejamos rudes,
rasteiros.
Melhor assim em nossa condição humana... etc.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Jean, que protestou em São Paulo. Parla !!!








"Vandalismo é o que fazem
com seu pai na fila do médico.

Destruição é o que fazem
com a sua família
quando seu filho morre
em mais um assalto 
à mão armada.

Violência é quando um professor
tem redução de salário.

O nome disso aqui é

FÚRIA.

O nome desse ônibus queimado é :

EU EXISTO E NÃO SOU OTÁRIO.


Escândalo é o salário
e benefícios desses senhores
serem pagos com os meus míseros
vinte centavos a mais. "

Desabafo de Jean,
um dos jovens que teve que
pagar 20 mil reais de fiança
pelo simples ato de protestar.


EU:
Quem imagina que 
a questão de São Paulo
é do tamanho de 
20 centavos,
não sabe o que 
está dizendo.

.