domingo, 28 de fevereiro de 2010

Lord Rochester



"Fosse eu (que por acaso levo o nome
Da rara e prodigiosa espécie: o Homem)
Livre para escolher meu próprio curso,
A carne certa e o sangue natural,
Queria ser Macaco, Cão ou Urso,
Tudo menos o fútil Animal,
Tão orgulhoso de ser Racional."

tradução de Augusto de Campo,
no livro"ABC da literatura", de Ezra Pound.
na foto, Roberto Bolle.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Lula e Fidel Castro



A imprensa mundial não perdoou a infeliz coincidência de Lula ter encontrado Fidel Castro no dia da morte de Orlando Zapata, depois de quase 100 dias de greve de fome.

A esclarecer, com todas as letras maiúsculas que sejam possíveis:
ZAPATA não era uma oposição armada.
Zapata não era terrorista.
ZAPATA nunca fez reuniões para instalar uma ditadura diferente na ilha de Fidel Castro.
ZAPATA ERA UM DISSIDENTE DE IDÉIAS.

Graças a Deus, para a geração atual brasileira, é muito difícil imaginar, com todos blogues e livros e imprensa livre (as menores, claro. A mídia maior não pode viver sem o governo e os seus incentivos), que alguém possa ser preso e morrer por idéias.

A jornalista e escritora cubana Gina Montaner, em artigo no EL MUNDO, de Madri, classificou o abraço do sorridente Lula no líder Fidel Castro como “o abraço da morte”.


Foi danoso, para o nosso presidente, esta parte da sua viagem.
Suja um pouco a sua imagem de Homem Cordial.
Mas, foi muito bem no Haiti, onde propôs que os outros países perdoem as dívidas com o Haiti. Só esqueceu de perguntar se os empréstimos foram aplicados nas miseráveis favelas de Porto Príncipe ou nas casas com heliponto dos bairros ricos da cidade.


P.S.: A arrasadora charge de Humberto, saiu no Jornal do Commercio de ontem.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

SAL



Muitas pessoas são fascinadas com tecnologia, como se elas fossem sempre a melhor resposta para uma boa saúde. A mídia só reforça esta falsa idéia. Todo mundo vibra quando vê um bebê prematuro de meio quilo passar meses numa UTI Neo Natal, ao custo de milhões de dólares. É uma vida salva, sim, mas se você não imprimir dinheiro (atitude que só a Casa da Moeda está autorizada) vai faltar recursos para outras ações que afetariam centenas de pessoas.

Na mais prestigiosa revista médica do mundo, a New England Journal of Medicine, saiu um belo artigo esta semana.

Baseado em centenas de outras pesquisas, os autores mostram que se a população americana conseguisse diminuir 3 gramas de sal na dieta diária, (1200 mg de sódio) haveria uma diminuição de 100.000 infartos do miocárdio por ano, 50.000 derrames e 80.000 mortes. Isto economizaria cerca de 15 bilhões de dólares por ano.


Simples, não? O difícil é convencer as pessoas.

O sal é um dos condimentos mais utilizados e mais baratos.

Só 15% da ingestão diária é o que se acrescenta na mesa. O restante vem do sal usado para preservação dos alimentos. Enlatados e embutidos são os mais salgados.

É preciso aprender a ler as informações das embalagens dos alimentos e procurar evitar os mais salgados. Se você ler a informação de uma destas sopas em pó, você não vai aceitar acrescentar só a quantidade de água que eles orientam. Tem sal para 15 dias nelas. Uma atitude simples e generosa com a nossa saúde e os recursos da saúde, que poderão ser usados em outras necessidades.

Paladar, como outras coisas da vida, é disciplina.

Se você acostumá-lo com tripa de porco assada e coca-cola gelada, todos os outros alimentos lhe parecerão sem graça. É necessário educá-lo.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Plantão Médico



Plantão Médico já foi o meu seriado preferido durante muitos anos. Era uma liturgia acompanhar o episódio semanal e seus dramas.
Depois da 10ª temporada e com a saída já bem anterior de George Clooney e a morte de Dr. Green com um tumor cerebral, e a entrada de muitos atores momentâneos, fui perdendo o interesse. Ficou repetitivo demais e a criatividade acabou.

Há poucos meses reassisti o episódio final da temporada final, a 15ª, com duas horas de duração e uma evolução na vida de muitos dos personagens que tinham desaparecido. Foi quase como rever velhos familiares. A Warner fez uma maratona da 15ª e última temporada nos últimos dias e voltei a assistir. Foi um fecho criativo e interessante. A nova chefe de plantão encarnada por uma classuda atriz, ANGELA BASSET, deu um fôlego ao seriado. Muita boa a idéia no episódio 12, de ver uma sequência de fatos, narrados por diferentes decisões. Como no filme CORRA LOLA CORRA. Pena que já começou a temporada matando o Dr. Greg Pratts, um dos meus preferidos.

É um seriado que ficará na memória dos seus fãs. O County Hospital de Chicago se tornou parte do meu imaginário. Apesar de ser um hospital público e pobre, tem uma tecnologia que deixa qualquer hospital público brasileiro no chinelo.
Nunca foi transmitido em alta definição. No Brasil já foi lançado box de DVD até a 11ª temporada. Tenho-os guardados, e fico sempre me perguntando se algum dia terei tempo de revê-los.
O criador Michael Crichton, que também escreveu Parque dos Dinossauros, e outros sucessos morreu ano passado. Erich La Salle fez um pequeno obituário dele em um dos episódios da 15ª. Mesmo antes disto a série já parecia esgotada.
Que descansem em paz !!! ( Crichton e o seriado )

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Banco ?!?!?!?!?


Segundo o poeta português ORLANDO CAETANO, uma perfeita definição.
Concordo totalmente!!!



"Eu guardo as tuas galinhas para que não sejam roubadas.
Entretanto, todos os ovos que elas ponham são meus...
Bem, no máximo, posso te dar um..
e tens que trazer milho para alimentar ela.
-E como dizes que se chama esta invenção ?
- BANCO. "

Boa também a frase do literato Brecht, tambem atribuída a KARL MARX:
QUAL É O MAIOR CRIME,
ASSALTAR UM BANCO OU FUNDAR UM BANCO?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

RESTAVEC



RESTAVEC (abreviatura do francês REST AVEC VOUS = FIQUE PRÁ VOCÊ) são crianças a partir de 4 anos, escravas, no Haiti, a "primeira república negra, livre, do mundo, em 1801".

A idéia ORIGINAL até que é boa e deve ser universal para os pobres. Quando criança, vários parentes moraram em minha casa, onde vinham estudar (pois moravam na Zona Rural). Eram tratados exatamente como os filhos, tendo as mesmas obrigações. Alguns contribuíam financeiramente com a casa. No Haiti, era prá ser assim. Mas não é.

No Haiti, onde tudo degenerou, são cerca de 250 mil crianças que não calçam sapatos (um ponto de orgulho na cultura do país), não sentam na mesa com as outras crianças, não vão à escola e são abusadas sexualmente pelo resto da casa.
São encontrados em 22% dos lares do Haiti e em 44% das casas do famoso bairro pobre CITÉ SOLEIL.

As meninas são preferidas,pois são mais submissas.

A foto acima mostra a capa de um livro feito por um ex-restavec e agora diretor de uma ONG de ajuda aos mesmos. É a autobiografia dele. Não encontrei tradução brasileira.

O furacão de 2 anos atrás, o terremoto de 1 mês atrás e a temporada de furacão de 2010,que está começando, e promete novas catástrofes, aprofundam uma situação de fundo de poço sem fim.

Tudo uma vergonha para a humanidade, e sobretudo para a cultura haitiana.

Por falar nisto, o que é que o Brasil está fazendo mesmo lá?
Restaurando a ordem?
Vamos tentar acreditar.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Hai-kai ou Nocaute? Você decide.






cilício



cobriu-se de cinzas,

guardou a fantasia

do carnaval.












Maria Madalena Ferreira dos Santos
[madá.]
Ribeirão Preto, fev. 2010


sábado, 20 de fevereiro de 2010

Florent Amodio



FLORENT AMODIO fez uma apresentação na patinação artística em Vancouver, de levantar da cadeira,de tão vibrante.
A música era a bela trilha sonora de Amelie Poulain.
Tem 19 anos, um rosto luminoso e uma ginga e simpatia típicamente brasileiras.

Ele é um francês de 19 anos, que foi adotado aos 2 anos em Sobral, Ceará, vindo de uma família pobre. Aparentemente abandonado pela família.

Muitos vídeos dele no Youtube.
Com a família francesa, se preparando para as olímpiadas,etc.

P.S.: Numa atitude compreensível, mas muito antipática, o comitê olímpico internacional (não merece as letras maiúsculas) retirou todos os vídeos das olimpíadas do Youtube, impedindo milhões de pessoas de reverem as apresentações.
O site olímpico é capenga e restritivo, como tudo que é corporativo.
Muitas fotos não se consegue copiar, nem vídeos,etc.
Um atraso de vida, num grupo que se diz em função da difusão de bons propósitos no mundo inteiro. Bons propósitos, só da boca prá fora.


sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Vancouver 2010



Num evento onde beleza, juventude, conquistas atléticas inimagináveis,etc, acontecem a cada minuto, é difícil se sobressair com alguma coisa "a mais".
Não consegui acreditar como pobre joelhos humanos aguentam descer uma montanha nevada aos solavancos.

O Japão pode não ter ganho todas as medalhas na patinação de velocidade nos Jogos Olímpicos de Vancouver 2010.

Mas, no quesito estilo não sobrou prá ninguém.
Nem Alexander McQueen em seus maiores delírios poderia criar uns trajes tão glamourosos.
Gostei demais !!!


HIROKI HIRAKO, um dos atletas mais populares da corrida de velocidade no gelo, do Japão.


MIKI ANDO. Aqui ainda nas eliminatórias no próprio Japão.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

ISRAEL e seu Major do Exército gay.


(Um soldado israelense, fardado,
em uma parada gay de Jerusalém, em 2009.)

Israel oferece uma visão avançada da questão gay nas Forças Armadas.

Nos EUA, com sua hipocrisia moral, onde todos os políticos são considerados anjos de pureza, até prova em contrário. E as provas em contrário são muitas. Nos últimos anos políticos dos mais fervorosos com a moralidade, foram presos solicitando sexo oral a um policial disfarçado, num banheiro de aeroporto, e infidelidades conjugais são a regra. Mesmo assim ainda debatem o "NÃO PERGUNTE, NÃO DIGA" como se isto resolvesse o problema gay nas Forças Armadas.

Um General brasileiro, candidato ao Tribunal Superior Militar, disse a poucos dias que "o Exército não estava pronto para um Comandante gay". Mesma coisa que se ouviu neste último século: que o Brasil não estava preparado para o divórcio, pois todo mundo ia trocar de esposa-o todo ano; que o país não estava preparado para ver os negros livres; que não estávamos preparado para ser governados pela esquerda.
Tudo balela! Tudo balela!!!

O Major Israelense YONI SCHOENFELD, incentivado pelo comando do seu Exército, fez um belo artigo na revista NEWSWEEK.

Tem 16 anos como militar. É Comandante de tropas. Não anda com flor na lapela, nem bottom do arco íris, mas todo mundo, inclusive seu chefe militar, que é Judeu Ortodoxo, sabe que ele é gay.

Conclui: "Se Israel que é um país que está todo tempo no mais alto gráu de alerta, não pode se dar ao luxo de dispensar militares abertamente gay, nenhum outro país pode ser capaz de dar alguma desculpa esfarrada".

Não admiro Israel quando massacra palestinos em Gaza, nem quando expulsa milhões de suas terras para se apossar delas, sem sequer terem uma compensação, mas na questão moral está 20 anos na frente dos EUA e 200 anos na frente do Brasil.
Parabéns !!!

Link do artigo abaixo:


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Guerra ao terror


"A emoção da batalha é um vício forte e letal.
Pois a guerra é uma droga"
Chris Hedge


Assisti numa matinê de tarde de carnaval este forte candidato ao Oscar de melhor filme. A direção é de Kathryn Bigelow, ex-exposa de James Cameron, diretor de Avatar. Criei grande expectativa, dividido. Por um lado, os próprios produtores e financiadores do filme não lhe deram muito crédito. No Brasil, por exemplo, foi lançado em dvd antes do cinema (o que só acontece com filmes fracos), sem o nome da diretora na capa, como um reles filme sobre a Guerra do Iraque. Os nomes de Guy Pearce e Ralph Fiennes na capa é só chamariz. Eles são coadjuvantes que estão em cena apenas por alguns minutos. Só depois dos prêmios mundo à fora é que foi lançado em cinema.
Alguns críticos bons, como o Kinemail, elogiaram muito o filme e acham uma boa chance de que ganhe o Oscar de melhor filme para o xaroposo AVATAR (o adjetivo corre só por minha ojeriza a filmes com muita tecnologia embutida. Na verdade, ainda não o assisti.).

O maior site de cinema, O IMDB, que agora tem versão em português, de Portugal, está cheio do ame-o ou odeie-o. Muitos retratando o ótimo roteiro, que conta a história de 3 soldados americanos do pelotão para desarmamento de carros e homens bombas. E dezenas de depoimentos de ex-soldados americanos no Iraque dizendo como a fantasia abusou de uma realidade inexistente. São tantos furos, que dá prá encher uma página. Da irresponsabilidade do personagem principal com a própria vida; dos casebres no ataque com um carro bomba na Zona Verde de Bagdá, quando se sabe que nela só tem castelos e repartições militares.

Gostei do filme. Direção competente, ágil, féerica quando a ação exige. Algumas cenas, como a emboscada no deserto se prolongam mais do que o necessário.
Enfim, um filme que não é pró nem contra a guerra. Não "o filme definitivo sobre a Guerra do Iraque", como apressadinhos apregoaram. Apesar do belo final, em que desconstrói a aparente insanidade de Will, o maluco desmonta-bombas, num singelo pai de família que gosta de guerra, e quer voltar para o seu trabalho lá, enquanto passeia com mulher e filha num dos imensos supermercados americanos.

Não uma obra prima. Cortou a minha juvenil idéia de engajar o blog na campanha dele para melhor filme, como fiz com O segredo de Brokebrack. Não dá prá tanto.
As bancas de pirataria já estão cheias do mesmo, com cópia de boa qualidade a partir do DVD original. Assisti num Blu ray, cujo único extra é o comentário da diretora e do roteirista Mark Boal. Em algumas cenas de incêndios e bombas, me peguei perguntando: E quando vai começar as Valquírias, de Wagner, na trilha sonora? De tão semelhante estava aos ataque da praia do filme APOCALIPSE NOW, este sim um clássico imperdível, que só fica maior a cada revisão e quanto mais o tempo passa.


terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Soteropolitanos


(O Farol da Barra, da bela Salvador e o generoso povo baiano, também contaminado pela violência da cultura brasileira.)

Já imaginou se toda propaganda fosse obrigada a dizer TODA a verdade?
Baseado nas informações do jornal de ontem, as belas fotos do carnaval de Salvador, teriam que dizer: você sabia que 77% (4 de 5) dos habitantes desta cidade aguardam ansiosamente o carnaval... para não participarem dele? E que o motivo alegado pela metade é a VIOLÊNCIA!?!?!

Pois é. Alguns deixaram de lado o carnaval por preguiça e falta de energia, feito eu. Muitos deixaram porque não acham que valha à pena sair para uma brincadeira, e não saberem se irão perder o carro para os ladrões ou serem esfaqueadas por algum bêbado.

Assim como o comércio do centro da cidade de Recife perde milhões todos os dias, porque os poderes públicos não conseguiram tirar os trombadinhas de lá, o turismo brasileiro e o carnaval também se ressentem.
A sociedade ainda não parou prá calcular a bilionária conta da violência no país, mas os clientes são implacáveis...
SIMPLESMENTE NÃO APARECEM.

Carnaval e outras festas populares agora só existem para duas classes sociais. Os pobres, que não têm outras diversões, e sabem que ficar dentro de casa estudando (como no caso Alcides em Recife) não os livra da violência, e os ricos em seus suntuosos camarotes protegidos por dezenas de seguranças, como Madonna no Sambódromo e outros.
A classe média, feito eu, fica em casa.
Cada vez mais parecido com o Haiti?
Neste ponto, sim.


Talvez o futuro ainda nos reserve um retorno ao carnaval familiar, com descontraídas festas de família e de rua, e também com segurança.

* SOTEROPOLITANO - se diz de quem nasce em Salvador. É uma helenização do termo grego "salvação".

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Chocolate evita derrame cerebral.



O Diário de Pernambuco de ontem trouxe boas notícias para chocólatras, feito eu.

Segundo ele, vai ser apresentado em abril, na reunião da Academia Americana de Neurologia, um trabalho feito em Toronto, Canadá, com 45 mil voluntários.
Houve redução de 22% na incidência de derrame cerebral (AVC) entre aqueles que comem chocolate amargo.
Um outro trabalho com 1170 pacientes mostrou redução de 46% em quem come pelo menos 50 gramas (meia barra) de chocolate amargo por semana.

O Cacau tem polifenóis, poderosos antioxidantes, que inibem a oxidação do LDL (o colesterol ruim), evitando que se deposite nas placas das artérias, formando placas de gordura.
Também diminuem a agregação plaquetária (tornando o sangue mais "fino") e causam discreta redução da pressão sanguínea.

São muitas boas novidades (se bem que já antigas, mas com novos trabalhos reforçando o benefício). Prá mostrar que a medicina não traz só restrições, se tornando um tremendo "estraga prazeres".

Lembrar que isto tudo não vale para chocolates brancos e de leite.
E também que não precisa comer meio quilo por dia.
50 gramas por semana já dão um efeito.

P.S.: Até no Supermercado Bonanza de Pesqueira já tem os chocolates preferidos de John Lennon, o Hershey de amêndoa, e mais barato do que as outras barras.
Quem tiver gosto por chocolates Godiva, Lindt, Chocolat du Jour e outras preciosidades, tem que preparar o bolso. No Brasil custam uma fortuna.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

A JORNADA DO HOMEM


"Cada pessoa nasce com 3 chaves para a sua jornada.

A primeira chave é para os seus sonhos.
Ela permite que você torne o impossível, possível.

A segunda chave é para sua fé.
Que diz para você acreditar na juventude.

E, acima de todas,
a terceira chave é para o amor.
O instinto de respeitar um ao outro.

SONHOS, FÉ E AMOR.

Com estas 3 chaves qualquer sonho é possível.
É SUA a jornada.
Mas é o NOSSO destino."

Frase final do show
A JORNADA DO HOMEM,
do Cirque du Soleil.


sábado, 13 de fevereiro de 2010

Barão de Itararé



O professor de medicina se dirige ao alunos:
“Quantos rins nós temos?”
“Quatro!” Responde o aluno.
“Quatro?” Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em
tripudiar sobre os erros dos alunos.
“Traga um feixe de capim, pois temos um asno na sala”, ordena o professor.
“E para mim um cafézinho!” replicou o aluno.

O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala.

O aluno era o humorista Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), “Barão de Itararé”.
Ao sair da sala, ainda tem a audácia de corrigir o furioso mestre:
“O senhor me perguntou quantos rins ‘nós temos’.
‘Nós’ temos quatro: dois meus e dois seus.
‘Nós’ é uma expressão usada para o plural.
Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.”

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Moda!!! Morte!!!


(foto dos bastidores do SPFW.
Poderia ser de um Campo de Concentração, tal a magreza).

Depois de ler os 2 artigos que coloquei os links na coluna do lado, sobre o SÃO PAULO FASHION WEEK, decidi matar a curiosidade e ver algo do desfile, que o canal GNT-HD exibiu na totalidade.

Até gosto de moda e de estilo.
Às vezes compro uma Vogue, Elle ou semelhante nas bancas prá me deliciar com as belezas de certos objetos, que nunca terei dinheiro para adquirir.
Um terno Ermenegildo Zegna, por exemplo, ou uma das custosas bolsas de Dior ou Vuitton.
Não me faz falta não ter estes luxos.
Só acho bonito e gosto de admirar.

Mas, vendo a apresentação, imagino que o mundo da moda está se esgotando por si próprio. Sei que desfile de moda é uma coisa conceitual. Talvez 1% do que está ali possa ser colocado prá sair na rua ou até ir a uma entrega do Oscar, que é um dos lugares onde os modelos primam por serem extravagantes.
Assisti o da Fórum e um outro.
Não consegui ir adiante.
Não tinha uma modelo que tivesse alguma coisa deste pedaço do corpo que fica entre o joelho e o quadril, chamado de COXA.
Nenhuma tinha uma coxa que fosse mais grossa do que a batata da perna.
Isto é uma anomalia!!!

Uma adolescente de 13 anos, com um corpo em crescimento e magrinha, não tem nada demais. Tem a sua beleza própria. Mas aqui são mulheres de 20 -25 anos que poderiam posar para qualquer propaganda de... Campo de Concentração. Os sapatos de 20 cms de altura, enormemente desconfortáveis.
As modelos ameaçam despencar a cada passo.

Fica no ar a pergunta do João Pereira Coutinho na sua coluna.
A moda gosta das mulheres ?
Estilistas gostam de mulheres?
Ou gostam apenas de torturá-las?
Pelo que vi, a resposta é não.


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

"Ei, You!" O inferno um mês antes do inferno.



Se alguma pessoa, além da delirante capa da VEJA, viu esperança no Haiti, pode encerrar a fantasia.

O GNT estava fazendo um documentário (EI,YOU.) sobre o mais pobre país da América, um mês antes do terremoto de 12 de janeiro. Transmitiu esta semana.

Algumas "pérolas" da miséria haitiana, já existentes antes da terra tremer com uma intensidade de 3o bombas atômicas de Hiroshima:

1 - os homens têm, em média, 4 a 5 mulheres e amantes, que dividem com os outros. Isto explica o enorme contingente de infectados por HIV no país, desde o início da epidemia. Existem teorias que o vírus saiu da África Central para o Haiti e daí, através de viciados de drogas injetáveis, entrou na comunidade gay americana.

2 - 80% das mulheres apanham dos maridos quase todos os dias. ... e vêem isto com absoluta naturalidade.

3 - dificílimo ver um velho, uma criança excepcional ou um aleijado nas ruas do país. As famílias têm vergonha deles e os escondem nos muros atrás das casas ou amarrados com correntes.

4 - Toussant Louverture, que em 1801 fundou lá a primeira república negra do mundo, fez uma revolução. Em 2 dias matou todos os brancos da ilha. No terceiro se vestiu de branco e reproduziu todos os hábitos do colonizador. Quem assistiu ao belo filme QUEIMADA, de Gilles Pontecorvo, pôde ver o que aconteceu.

5 - 80% dos adultos está desempregado. 50% vive com menos de 1 dólar por dia.

6 - por contraste, nos bairros ricos de Porto Príncipe existem casas com helipontos, onde os ricos só entram e saem de casa de helicóptero particular.

7 - os ricos e governantes nunca se interessaram em fazer um hospital público digno em Porto Príncipe. Prá eles é mais simples e mais barato, pegarem um vôo e irem tratar suas doenças na próxima Miami. O povo? que se ferre, devem pensar.

8 - REST'AVEC, abreviatura crioula do francês REST AVEC VOUS (fique prá você). Costume frequente entre o povo. Dá um dos filhos a outra família, que o trata como escravo. São crianças que lavam, varrem, cozinham e servem de objeto sexual dentro da família. Não têm direito a calçar sapatos (tradição de todo haitiano) e nem tocar ninguém. Só come o que sobra de toda a família. Uma sub-classe de escravos, dentro da já mais triste miséria. Existem aos milhares nas ruas de Porto Príncipe. Não é uma exceção, nem uma anomalia. É prática frequente na sociedade.

Alguém tem esperanças, além da VEJA, numa sociedade apocalíptica destas?
Eu não.

Pena que o documentário, do meio para o fim, vira um tedioso GLOBO REPÓRTER, a exaltar as bondades de coração do exército brasileiro que ninguém, até hoje, sabe exatamente o que está fazendo por aquelas bandas.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Mudanças na Medicina


A medicina é uma das ciências mais imprecisas e mutantes, entre todas. Até hoje os médicos não se preocupavam em recomendar aos fumantes que desenvolveram câncer de pulmão (provavelmente por causa do fumo) a pararem de fumar.
O Câncer de pulmão é um dos mais comuns e agressivos.
Só 7% dos pacientes vivem 5 anos.
E só 20% têm a doença descoberta cedo o bastante que permita um tratamento eficaz.

Achavam que só iria acrescentar mais uma fonte de ansiedade, em uma pessoa já em confronto direto com a morte. Neste 22 de janeiro, a revista British Medical Journal mostrou o contrário. Pela pesquisa, os que continuaram fumando tiveram 35% de chance. Os que pararam 70% de chance a mais.
Ou seja, parar o fumo, mesmo com um câncer de pulmão diagnosticado, duplica a sua chance de aumentar a sobrevida em 5 anos.


segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

SOU PORQUE SOMOS.


HBO exibiu SOU PORQUE SOMOS, um documentário de 90 minutos, dirigido por NATHAN RISSMAN, escrito e produzido por MADONNA.

MALAUÍ é o segundo país mais pobre do mundo. Tem população de cerca de 13 milhões de habitantes. 85% vive em área rural e 66% vive com menos de 2 reais por dia.
Fica no chamado "coração da África", fazendo fronteira com Tanzânia e Moçambique.

Antes das ações de Madonna e da adoção de 2 filhos dela lá, é provável que 99,9% do mundo não soubesse apontar no mapa onde o país ficava.
Agora melhorou um pouco. Um pouquinho só.

Seguindo o tradicional "em cima de queda, coice", o país tem mais de 1 milhão de órfãos da AIDS. Numa sociedade miserável e preconceituosa onde falar de sexo é quase um crime, onde não existe preservativo, e onde, entre outros absurdos, existe o costume de, quando uma mãe perde um filho (mesmo que estiverem com AIDS, o filho morto e a mãe), ela tem obrigação de ter 3 relações sexuais em 1 dia, com um desconhecido de uma aldeia vizinha, para "poder se purificar." Até que ela faça isto, ninguém na aldeia dela pode ter relações sexuais !!!

O documentário é todo muito doloroso e difícil de ver. Parabéns ao esforço de Madonna para levantar este véu de miséria para o mundo e abrir a possibilidade de melhoras.

O Malauí me lembrou em tudo o Haiti.
Da miséria sem esperança, às crenças cruéis do desespero.
Que tal o costume local de mutilar os órgãos genitais de crianças para poder adquirir maior potência sexual? Inclassificável.
A diferença é que o segundo fica perto dos EUA e tem muitos imigrantes lá, de onde mandam muito dinheiro para os parentes que não saíram do país.

O filme é totalmente recomendável... mas talvez não durante o carnaval.
O contraste ficará ainda maior.

Link do site do filme, em inglês, abaixo:


FANIZO,
foi um dos órfãos tocados pela mão generosa de Madonna,
que o colocou em um colégio particular.
Muitas crianças saem da escola porque não podem pagar uma taxa de 18 reais POR SEMESTRE, cobrada para o segundo gráu.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

3 cenas



Conta uma lenda japonesa, que, no momento da morte de qualquer pessoa,
um anjo pega em sua mão, passeia pelos lugares onde viveu e pede que escolha um lugar ou sentimento único que poderá levar para a eternidade.

Eu já tinha 2 momentos humanos comoventes no cinema, que eram o olhar perdido de Greta Garbo no final de RAINHA CRISTINA e o encanto de Chaplin quando a ex-cega reconhece a mão dele, no final de LUZES DA CIDADE.

Agora acrescentei um terceiro. O rosto humanizado e terno, no final do classudo KING KONG de Peter Jackson, quando o macaco se despede da mocinha (Naomi Watts) sabendo que, ferido de morte, vai despencar do Empire State Building.
Infelizmente só encontrei na internet as mungangas do King Kong.
A cena mais aproximada é a que está no início da postagem, mas ainda não é o rosto compungente a que estou me referindo.

Uma bela edição dupla do DVD, NUMA LATA, está entrando e saindo no site das Americanas.com por míseros 19 reais. Nunca um DVD foi tão bem pago. E o Telecine HD está passando em Alta Definição.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

AUSCHWITZ

... ou a beleza da justiça humana!!!

O campo de concentração de Auschwitz na Polônia, esteve nas manchetes dos jornais nos últimos dias.
Primeiro porque fez 65 anos do fechamento do campo que os nazistas usaram na II Grande Guerra. Como era o maior dos campos e um símbolo dos crimes alemães, as cerimônias se concentraram lá.

Segundo, porque algum maluco roubou a placa de ferro da entrada, onde tem escrito a frase cheia de escárnio: O TRABALHO LIBERTA. Foi encontrada alguns dias depois. Mas despertou a histeria e paranóia sionistas, que logo viram o risco delirante de um renascimento nazista,etc,etc, que não era verdadeiro. Era só obra de um colecionador maluco e delinquente, claro, entrosado com ladrões comuns.

A beleza da justiça humana !?!?
Segundo o filme O LEITOR, 18 mil pessoas trabalhavam lá.
Segundo a Wikipedia, inicialmente a estimativa oficial era de que 4 milhões de pessoas teriam sido mortas lá, cerca de 90% judeus.
A cifra oficial que está lá fixada, e onde eu nunca aguentaria ir, como turistas o fazem, é de cerca 1.1 milhão de mortos . Penso que sofreria uma irreversível devastação mental se visse de perto este lugar que envergonha a humanidade.

Segundo o filme O LEITOR, que só agora tive coragem de assistir, dos 18 mil funcionários, 19 foram condenados e só 6 por homicídio.
Dá 1 condenado por cada 200 mil mortos.

Parabéns humanidade e "aliados" da Segunda Grande Guerra.
Agindo com este "rigor", logo logo chegaremos à barbárie novamente.

Ainda estou digerindo o filme, e talvez poste algum comentário sobre ele no futuro.
Hesitei muito em vê-lo porque sabia, desde o belo e indigesto AS HORAS, que o diretor Stephen Daldry tinha deixado de lado as divagações libertárias de BILLY ELLIOT, e não poupava o espectador de nenhuma crueldade.
Resisti por um tempo, mas agora assisti.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

In hoc signo vinces



Algumas das maiores guinadas na história humana foram desencadeadas por um fator que, na cultura racionalista e utilitária da sociedade moderna, seria ridicularizado :
UM SONHO.

Sem esquecer o deciframento do sonho do Faraó sobre as 7 vacas magras, no Egito, por José, filho de Jacó, uma destas datas foi o ano 312 d.c.
Constantino, imperador de Roma, na véspera de uma batalha contra Maxêncio, sonhou com uma cruz.
Acima dela estava escrito:
IN HOC SIGNO VINCES
( Por este símbolo vencerás).

Mandou pintar cruzes nas armas do seu exército e venceu a batalha.
Como são 1700 anos desde então, existem dúvidas se isto foi um fato histórico ou a junção de outras 2 ocorrências. A verdade é que o cristianismo deixou de ser perseguido e, talvez, o imperador tenha se convertido, apesar de continuar usando alguns símbolos pagãos, como o título de Sumo Pontífice.
De qualquer forma, um sonho mudou a história.
Freud e Jung tentaram valorizar a importância dos sonhos. Mas foi pouco para uma sociedade como a atual, cuja linguagem é apenas lucro e aparências.


Os historiadores ainda discordam se Constantino se converteu ou apenas se tornou tolerante com o Cristianismo. Poucos anos depois do sonho começou a usar o seu selo com um P e X, que são as letras do nome de Cristo, em grego, Xi-Ro, Χριστός .

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Felicidade.... novamente.



Existe um site na internet que mede, de forma científica, o índice de felicidade nos diversos países do mundo.
O país de maior índice de felicidade no mundo é a COSTA RICA.
Sim, o nosso quase vizinho da América Central, próximo das conturbadas e\ou miseráveis Nicarágua, Honduras, HAITI e El Salvador, por exemplo.

Tem expectativa de vida maior do que os ricos Canadá e Estados Unidos.

Uma das curiosidades da Costa Rica é que ela, há muitos anos, acabou com suas Forças Armadas. Ao contrário do que se propaga, não foi atacada nem invadida por ninguém.
É uma idéia que só vai pegar no Planeta Terra daqui a algumas centenas de anos. Acabar com a custosíssima engrenagem bélica, e usar o dinheiro para transformar em felicidade e prosperidade para as pessoas, e não só para a suculenta e insaciável máquina de guerra do mundo.

Calma aí, apressadinhos em conclusões.
Claro que acabar gastos bélicos não são a receita completa da prosperidade.
O Haiti também acabou com as suas Forças Armadas alguns anos atrás e o que aconteceu foi o terrível desenvolvimento de bandos criminosos de todos os tipos. Filhos diretos dos Tonton Macoute, a cruel milícia governamental que sustentava o antigo ditador BABY DOC.

Abaixo o link do site, em inglês:

http://worlddatabaseofhappiness.eur.nl/index.html


Esta imagem pode ser um sonho de felicidade universal.
Mas...não é alcançada só por ações fáceis, rasteiras e demagogas.
É preciso todo um comprometimento da sociedade.